O Boeing 777 da Malaysia Airlines, que desapareceu no início de março, não se despenhou na zona do sul do Oceano Índico onde foram detetados sinais acústicos, anunciou hoje o centro que coordena as buscas.

«Esta área pode agora ser descartada como tendo sido o local onde terminou o MH370», refere um comunicado do Centro de Coordenação Internacional das Buscas (JACC), liderado pela Austrália.

O anúncio foi feito após ter sido dada por concluída, sem resultados, a missão de busca subaquática, que arrancou no início de abril, na área do Oceano Índico onde foram detetados sinais acústicos semelhantes aos emitidos pelas caixas negras dos aviões.