Os Estados Unidos anunciaram este domingo que vão manter fechadas até 10 de agosto algumas das suas embaixadas e consulados no Médio Oriente e África devido aos receios de um ataque terrorista.

O Departamento de Estado norte-americano também anunciou o encerramento de um pequeno número de missões diplomáticas que até ao momento permaneciam abertas, assim como a reabertura de outros postos, refere a agência noticiosa francesa AFP.

A decisão de Washington de encerrar cerca de 20 embaixadas e consulados foi motivada pela interceção de mensagens de altos responsáveis da rede terrorista Al-Qaeda, segundo explicou hoje Michael McFaul, presidente da Comissão de Segurança Interna da Câmara de Representantes, em declarações ao canal norte-americano CBS.

Um atentado poderá estar «iminente», afirmou o mesmo responsável, acrescentando que trata-se de «uma das ameaças mais credíveis e mais precisas desde o 11 de setembro».

Na sexta-feira, o Departamento de Estado emitiu um alerta mundial de viagem para os norte-americanos, advertindo para a «possibilidade contínua de ataques terroristas», especialmente no Médio Oriente e no Norte de África, que poderão ocorrer ou proceder da Península Arábica.