A edição espanhola da revista «Interviú» recupera para a capa da edição desta semana fotografias em que Julie Gayet, a alegada amante do Presidente francês François Hollande, aparece despida da cintura para cima.

O ensaio de Julie Gayet em topless foi realizado em 1998. A atriz, agora com 41 anos, tornou-se mundialmente famosa nas últimas semanas devido à revelação do alegado «affaire».

A revista «Interviú» anunciou, na sexta-feira passada, a publicação das imagens, referindo-se aos «encantos que tentaram o Presidente». «Vendo-a, 15 anos depois, podemos dizer que o seu olhar e o seu corpo não perderam uma migalha de beleza», pode ler-se na «Interviú».

Cabelo curto e mais escuro que o atual, Julie Gayet, então com 26 anos, dava os primeiros passos na carreira de atriz. Isto cinco anos depois da estreia, em 1993, com um papel de pequena dimensão em «Três cores: Azul», de Krzysztof Kieslowski.

No ano em que foram tiradas as fotografias, 1998, Julie Gayet participou em quatro curtas-metragens e três longas, de entre as quais se destaca «O prazer (e os seus pequenos inconvenientes)», com Vincent Cassel.

Valérie Trierweiler «está melhor»

O presidente francês encontra-se esta segunda-feira na Holanda, naquela que é a primeira visita oficial ao estrangeiro após o escândalo. A imprensa holandesa questionou François Hollande acerca do caso, mas o chefe de Estado limitou-se a falar acerca da ainda companheira, Valérie Trierweiler.

O Presidente francês disse que Trierweiler «está melhor» e que se encontra a repousar na Residência da Lanterna, um antigo pavilhão de caça situado na zona de Versalhes transformado em residência de Estado.

Valérie Trierweiler teve alta hospitalar no sábado, depois de ter estado internada durante uma semana na sequência de um esgotamento nervoso provocado pela divulgação pública da traição de François Hollande.