Um responsável militar da Coreia do Norte ameaçou desencadear um ataque nuclear contra a Casa Branca e o Pentágono, depois de acusar Washington de aumentar as tensões militares na península coreana, foi hoje noticiado.

A ameaça foi feita por Hwang Pyong-so, diretor do comité político geral, um órgão militar norte-coreano, num discurso proferido durante uma concentração militar em Pyongyang, no domingo, por ocasião do 61.º aniversário do armistício que pôs fim à Guerra da Coreia (1950-53).

Hwang, um vice-marechal no exército popular norte-coreano, disse que a última série de exercícios militares da Coreia do Sul e dos Estados Unidos, um dos quais incluiu o destacamento de um porta-aviões nuclear norte-americano, tinha elevado as tensões na península coreana.

Já o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, instou os cidadãos norte-coreanos a manterem vivo o «espírito de defesa da pátria» durante as celebrações do 61.º aniversário do fim da Guerra da Coreia, informou hoje a agência KCNA.

No seu discurso, o jovem líder aludiu à «necessidade de incutir nos jovens e adultos o heroísmo e o espírito patriótico demonstrado pelo Exército e povo da Coreia do Norte» durante a Guerra da Coreia (1950-53).

A Coreia do Norte celebrou no domingo, 27 de julho, o 61.º aniversário deste conflito com a visita do «líder supremo» ao Cemitério dos Mártires da Guerra de Libertação da Pátria, edificado em 2013 em Pyongyang para homenagear os mortos em combate.