São pelo menos 35 mortos. É o balanço de dois combates entre o exército Nigeriano e as forças Islamistas radicais Boko Haram, no nordeste do estado de Borno.



O Boko Haram tornou-se na maior ameaça da Nigéria e é uma organização que pretende impor a leia da Sharia no país.



Em maio passado, o presidente Goodluck Jonathan declarou o estado de emergência e lançou uma ofensiva contra a organização que se mantém activa no Nordeste do país.

Os militares garantem que conseguiram combater com sucesso o último ataque do Boko haram no domingo contra uma esquadra policial.

O grupo Islamista radical iniciou as suas actividades de insurreição em 2009 mas já sofisticou os seus métodos de ataque ao aprender a fazer bombas com técnicas utilizadas por outras organizações como a Al-qaeda.