Cerca de 1.400 crianças sofreram abusos sexuais, de forma continuada durante 16 anos, em Rotterham, uma localidade no Norte de Inglaterra, denuncia um relatório divulgado nesta terça-feira e que acusa, ainda, as autoridades de nada terem feito para os prevenir.

O relatório, elaborado pela autarquia de Rotterham, na região de South Yorkshire, detalha uma lista dos abusos, registados entre 1997 e 2013, atribuídos a redes de exploração sexual com origem no Paquistão, também presentes noutras localidades do Norte de Inglaterra.

Menores foram espancados, sequestrados e levados para outras cidades de Inglaterra; meninas de onze anos foram violadas por várias pessoas de uma só vez; meninos foram ameaçados com armas, regados com gasolina e obrigados a assistir a violações, detalha o relatório.