De Itália chega mais uma triste história de sobreviventes das cheias no Parque Nacional Pollino, em Cosenza, na região da Calábria, em que morreram 11 pessoas.

Carmen Tammaro e Antonio Santopaolo morreram para salvarem as duas filhas menores: Michela, de 12 anos, e Chiara, de 10. Os pais abraçaram-se às filhas, protegendo os seus corpos que foram projetados que nem balas devido à força da água.

Uma fotografia de Chiara a ser transportada pela equipa de resgate está a correr o mundo.

De acordo com a imprensa italiana, o casal estaria naquela região a passar férias com outro casal amigo, Maria Imaculada Marrazzo e Giovanni Sarnataro, que também estavam acompanhados dos filhos.

As duas famílias seguiam num barco insuflável no rio de Raganello, quando de repente a força da água alimentada pelas chuvas torrenciais fez subir o caudal do rio e os projetou para fora da embarcação.

Carmen e Antonio formaram uma espécie de escudo para proteger as filhas da corrente. A amiga Maria também perdeu a vida no desfiladeiro. 

As filhas Michela e Chiara foram encontradas ao lado dos cadáveres dos pais. 

A mão pequena e fria de Chiara, os olhos aterrorizados e a descrença nos rostos dos sobreviventes. Estas são as imagens que ficarão para sempre em minha memória. Em 22 anos de serviço, isto nunca me tinha acontecido", confessou Pasquale Gagliardi, médico da Calábria, que esteve no local. 

O médico contou ainda que Chiara foi a primeira vítima que ajudaram porque perceberam logo que estava com hipotermia. A menina de 10 anos estava em choque e apresentava alguns ferimentos no corpo e dificuldades a respirar depois da água com lama que tinha ingerido. 

Também nunca me vou esquecer do que me disse o socorrista que a resgatou: 'não a deixe, aqueça-a com o seu corpo o maior tempo possível'", acrescentou o médico.

A família vivia na cidade de Qualiano e o presidente da câmara, Raffaele De Leonardis, já veio lamentar a morte do casal. 

As mais profundas condolências aos familiares e amigos próximos das vítimas, com quem já contactámos para garantir todo o apoio. Vai ser ainda anunciado um dia de luto."