Mais de 50 pessoas morreram no sudoeste do Japão e 48 estão desaparecidas, na sequência de fortes inundações causadas pela chuva torrencial, de acordo com um novo balanço difundido pelos meios de comunicações japoneses.

As zonas mais atingidas são a prefeitura de Okayama, Hiroshima e Ehime, onde várias pessoas foram encontradas mortas, na sequência de aluimentos de terras e inundações, de acordo com a agência noticiosa japonesa Kyodo.

Entre os desaparecidos contam-se cinco pessoas soterradas quando a sua casa ruiu na prefeitura de Hiroshima.

Na prefeitura de Yamaguchi, também atingida pelas chuvas torrenciais que começaram no início da semana, foram emitidos alertas de evacuação da zona.

Na região de Quioto, as autoridades indicaram que estavam a tentar controlar a subida das águas em várias barragens. Cerca de 250 pessoas fugiram de suas casas e a prefeitura anunciou a morte de uma mulher, de 52 anos.

As estradas bloqueadas em algumas zonas e foram emitidos alertas sobre possíveis aluimentos de terra.

Camiões militares com água estão a dirigir-se para as zonas mais afetadas e onde os sistemas de abastecimento de água deixaram já de funcionar, indicou a prefeitura de Okayama.

Embora o Japão seja um dos países mais desenvolvidos da Ásia, as zonas rurais são fortemente atingidas durante a época das chuvas, registando diversas vítimas e elevados danos materiais.