Duzentas e cinquenta localidades de Marrocos encontram-se isoladas sobretudo por causa das intensas inundações, provocadas pelas chuvas torrenciais, informou este domingo o Ministério do Interior.

As 250 localidades, cujo universo populacional não é especificado, vão ser dotadas, «em breve» com alimentos de primeira necessidade e bens diversos, de acordo as instruções dadas este domingo pelo rei Mohamed VI, noticia a agência EFE.

Várias regiões do sul de Marrocos, particularmente, as situadas a sul de Alto Atlas, em torno das cidades de Uarzazate, Guelmim e Tata, sofreram, na última semana, inundações como não se viam há décadas, as quais deixaram milhares de pessoas desalojadas e fizeram pelo menos 36 mortos.