O Instituto para as Obras da Religião (IOR), dispõe desde esta quarta-feira de um site, disponível em italiano e inglês.

«O site visa informar os nossos colaboradores, os nossos clientes, a Igreja e a opinião pública sobre o nosso instituto», disse Ernst Von Freyberg em declarações à Rádio Vaticano.

«Trata-se também de informar sobre os objetivos e a reforma do Instituto para as Obras da Religião(IOR), sobre o que ele faz no mundo e sobre a forma como apoia a Igreja na sua missão e nas suas obras de caridade», acrescentou.

Em declarações na sua visita ao Rio de Janeiro, o Papa Francisco já tinha sublinhado a sua intenção de reformar o IOR no âmbito de uma mais vasta revisão das estruturas do Vaticano que está a preparar para o outono, no entanto «não sabia ainda como ia acabar».

Este instituto gere os milhares de contas de padres, religiosos, bispos e congregações e é um instrumento útil para fazer transitar os fundos necessários para as obras da Igreja no mundo inteiro.

No passado, devido à sua opacidade, a instituição permitiu que dinheiro sujo, nomeadamente da máfia, fosse aí lavado e reciclado no sistema bancário italiano.