Os insufláveis foram banidos na cidade britânica de Havant, depois da morte de uma menina de três anos, na praia de Gorleston, no último domingo. Ava-May Littleboy sofreu ferimentos fatais na cabeça, depois de ter sido projetada por um castelo insuflável que explodiu, na praia de Gorleston.

A cidade de Havant fica a quase 360 quilómetros e não viu acontecer nenhum acidente na localidade. Ainda assim, resolveu impor a medida, até que a investigação à morte de Ava-May termine. Foi solicitado à Primeira Ministra, Theresa May, que proibisse a utilização de insufláveis em espaços públicos, até que esteja assegurada a sua utilização em segurança, na última quarta-feira.

Se surgirem algumas descobertas da investigação, serão divulgadas as recomendações necessárias para melhorar a segurança”, diz Theresa May.

O deputado conservador de Harlow, Robert Halfon, conta que foi contactado pela avó de Summer Grant, de sete anos de idade e que morreu quando um castelo insuflável explodiu, em 2016. Juntando a este telefonema, o deputado revela que recebeu muitos mais, de pais cujos filhos ficaram feridos em circunstâncias semelhantes. Os telefonemas surgiram após as mortes de Ava-May, no último domingo na praia de Gorleston.

A primeira ministra britânica deu as condolências à família de Ava-May e de Summer, revelando que “partilha as suas preocupações” acerca dos “trágicos” acidentes.

Foi decidido que até o motivo da explosão do castelo insuflável ser identificado, de modo a que o risco possa ser gerido da melhor forma pelo responsável do evento, Havant não irá permitir castelos ou outros tipos de insufláveis no território”, revela um porta-voz do Conselho de Havant.

 

A medida será revista quando o resultado da investigação sobre a causa da explosão do castelo insuflável seja conhecido", acrescentou.