Um antigo espião russo de 66 anos, Sergie Skripal, a viver na cidade de Salisbúria, no sul de Inglaterra, está hospitalizado em estado crítico, após ter tomado contacto com uma substância ainda não identificada na tarde de domingo.

O antigo agente e uma mulher de 30 anos foram descobertos num centro comercial da cidade, sentados num banco, prostrados, inconscientes, tendo sido socorridos e levados para o hospital.

A polícia chegou a isolar a área e os serviços de emergência tiveram esta segunda-feira que descontaminar serviços no próprio hospital. Os bombeiros fizeram igual procedimento no loca onde o casal foi encontrado inanimado.

A polícia da cidade está a tratar a situação como uma "grave ocorrência", fornecendo informações ao público através das chamadas redes sociais.

Opiáceo mortal

As suspeitas das autoridades, segundo refere o jornal britânico The Telegraph, são de que o antigo espião, que vive em Inglaterra há alguns anos, tenha estado exposto a um poderoso composto de fentanil, um opiáceo capaz de ser 10 mil vezes mais tóxico do que a heroína.

De acordo com a cadeia de informação BBC, o coronel russo Skripal foi condenado por "alta traição sob a forma de espionagem" por um tribunal militar de Moscovo, em 2006.

Alegadamente, trabalhando para os serviços secretos russo, vendia informações aos britânicos, sendo pago pela espionagem inglesa do MI6.

Preso em Moscovo, após condenação a 13 anos de cadeia, o coronel foi um dos quatro russos envolvidos numa troca acertada entre russos e norte-americanos em 2010. Depois, radicou-se em Inglaterra.