Uma pessoa foi dada como desaparecida no desabamento de um prédio, no qual já se registou uma vítima mortal, no centro de São Paulo, no Brasil, disseram hoje os bombeiros.

O homem, que está desaparecido, já tinha conseguido sair do prédio, mas voltou ao edifício para ajudar as equipas de socorro. O prédio ruiu, na sequência de um incêndio de grandes proporções que deflagrou na terça-feira, de acordo com os bombeiros e meios de comunicação locais.

“Há a possibilidade de outras vítimas”, afirmou Max Mena, comandante do corpo de bombeiros local, em declarações à comunicação social.

Os bombeiros indicaram que há 34 pessoas por localizar, e as autoridades desconhecem se estavam no interior do edifício na altura do desabamento.

A única vítima mortal confirmada é um homem que estava a ser resgatado pelos bombeiros quando a estrutura ruiu.

De acordo com as autoridades, 372 pessoas de 146 famílias habitavam o prédio de 24 andares, considerado sob ocupação ilegal pela Prefeitura da cidade. O edifício, antiga sede da Polícia Federal, foi construído em 1966 e estava abandonado há 17 anos.

O jornal brasileiro Globo avançou que os bombeiros vão usar drones com câmaras de imagem térmica nas operações de resgate. Os trabalhos devem durar uma semana.

O incêndio começou na madrugada passada, pelas 01:30 (23:30 de segunda-feira em Lisboa), e o fogo espalhou-se rapidamente pelos pisos e afetou pelo menos um edifício vizinho, no centro de São Paulo.