O Supremo Tribunal de Justiça norte-americano recusou esta segunda-feira um apelo de vítimas da violência com armas para que a indústria seja responsabilizada por vender armas que podem acabar no mercado «negro» e ser usadas no crime, refere a Lusa.

A decisão judicial pôs termo a uma série de processos do mesmo teor que tinham sido arquivados, o primeiro em 2000.

Os apelos aos tribunais federais de Nova Iorque e Washington ocorreram depois de, em 2005, o Congresso norte-americano ter aprovado uma lei que concedia à indústria de armamento ampla imunidade em relação a tais processos.

O presidente da Câmara Municipal de Nova Iorque, Michael Bloomberg, afirmou que a cidade está a equacionar a possibilidade de recorrer a outras alternativas legais para contestar esta prerrogativa.

Nova Iorque tinha interposto também uma acção em tribunal requerendo que a indústria de armamento controlasse os negociantes que vendem frequentemente armas posteriormente usadas no crime.