O copiloto francês, Rémi Plésel, estava aos comandos do avião da AirAsia que demorou três minutos a despenhar-se no mar de Java, no mês passado, com 162 pessoas a bordo, revelaram  esta quinta-feira os investigadores, sem facultar a causa do acidente.

A confirmação estava na gravação de voz da cabine que foi recolhida com a caixa negra há alguns dias. 

O Airbus A320-200 da companhia aérea de baixo custo malaia desapareceu dos radares cerca de meia hora depois de descolar da cidade indonésia de Surabaia com destino a Singapura, após um pedido para ganhar altitude devido a condições meteorológicas adversas.

Segundo elementos recolhidos durante investigação, o aparelho fez um aumento abrupto de altitude antes de se despenhar no mar.A investigação acrescenta que o processo levou três minutos. Depois do aumento de altitude em apenas trinta segundos, o aparelho levou três minutos a descer até ao fundo do mar de Java, segundo relato da BBC. 

O avião despenhou-se a 28 de dezembro, numa altura em que muitas famílias estavam em trânsito no período de festas. Das 162 pessoas a bordo - entre passageiros e tripulantes - apenas 70 corpos foram recuperados até ao momento.