O comediante Bill Cosby foi esta quarta-feira formalmente acusado de agressão sexual praticado na Filadélfia em 2004, anunciou o procurador de Montgomery County District. 

Esta é a primeira acusação criminal contra o ator desde que o escândalo rebentou. Estando indiciado por um "crime de primeiro grau", Cosby arrisca pena de prisão.

O procurador-adjunto do condado de Montgomery, Estado da Pensilvânia, não revelou o nome da vítima, mas as informações surgiram das alegações feitas pela ex-funcionária da Universidade Temple Andrea Constand, que acusou Cosby de a drogar e violar em janeiro de 2004, cita a CNN. 

O comediante já foi presente a um juiz que decretou uma fiança de um milhão de dólares. Rodeado de polícias,  Bill Cosby não prestou declarações aos jornalistas, nem quando entrou no tribunal, nem quando saiu.

Mais de 40 mulheres acusaram publicamente o comediante, de 78 anos, de abusos por mais de quatro décadas. Quase todas disseram que ele as drogava primeiro. Trinta e cinco delas posaram para a primeira página da New York Magazine, em julho, afirmando"não ter medo" dele.




Bill Cosby terá assumido, num interrogatório que durou quatro dias em 2005, que pagou pelo silêncio de 25 mulheres com quem manteve relações sexuais, alegadamente com o objetivo de esconder da esposa os casos extraconjugais. E admitiu ainda que tinha dado  sedativos a mulheres com quem queria ter sexo.