Uma campanha contra a violência doméstica e sexual na Índia, divulgada depois da morte de uma jovem de 23 anos, que não resistiu aos ferimentos após ter sido vítima de uma violação coletiva num autocarro de Nova Deli, em dezembro de 2012, está a gerar polémica no país.

A campanha mostra a imagem da deusa hindu da força, Durga, a chorar e com o rosto maltratado. É aqui que as opiniões se dividem e se extremam, entre aqueles que se sentem ofendidos pelo recurso a uma imagem sagrada para ilustrar a campanha e outros que criticam o uso precisamente de uma deusa para o anúncio, argumentando que qualquer mulher tem direito a ser protegida. Não precisa de ser uma deusa.

A revista «Open» indiana deu o seguinte título a um artigo «Acabem com as deusas, por favor. Tragam as prostitutas».

No cartaz da campanha pode ler-se a seguinte mensagem: «Rezem para que nunca vejamos este dia. Hoje, mais de 68% das mulheres são vítimas de violência doméstica na Índia. Amanhã, pode acontecer que nenhuma mulher seja poupada. Nem mesmo àquelas a quem rezamos».

Esta imagem foi criada para a ONG «Save The Children», mas a organização humanitária já veio demarcar-se dos cartazes, justificando que a campanha publicitária nunca foi aprovada. A empresa que executou os cartazes também nega responsabilidades e não sabe como é que a imagem da deusa agredida foi parar à Internet.