As assembleias de voto na Escócia abriram esta quinta-feira às 07:00 para que os eleitores escolham o futuro do país e do Reino Unido e a afluência dos eleitores é grande.

Cerca de 4,3 milhões de eleitores decidem em referendo se querem permanecer no Reino Unido ou a independência da Escócia, colocando fim a uma união política com mais de três séculos.

As autoridades estimam que se registaram 97 por cento das pessoas com direito a votar - residentes maiores de 16 anos, cidadãos da União Europeia e dos países da Commonwealth -, o que reflete o interesse nesta consulta popular.

A História com mais de 300 anos pode chegar ao fim e Isabel II ser a última rainha dos escoceses. Está tudo nas mãos dos indecisos e até Obama veio dar uma ajuda a David Cameron defendendo que o Reino Unido não deve ser desmembrado.

Vantagens e desvantagens, os escoceses ainda têm umas horas para decidirem. O «sim» acarreta problemas, desde logo, à União Europeia, como explicaram os eurodeputados portugueses.