A morte de um trabalhador de uma empresa elétrica, no domingo, elevou para sete o número de vítimas mortais causadas pelo grande incêndio Carr que lavra na Califórnia desde 23 de julho, informaram as autoridades locais.

A empresa PG&E adiantou em comunicado que está a trabalhar com as autoridades para apurar as causas do acidente que vitimou o funcionário, Jairus Ayeta, no condado de Shasta, no norte da Califórnia.

O incêndio, o sexto mais mortífero da história daquele estado, está a ser combatido por mais de 4.200 bombeiros.

O fogo já devastou 62.534 hectares e destruiu mais de 1.600 edifícios, dos quais cerca de mil eram habitações.

Milhares de pessoas foram deslocadas devido à proximidade dos incêndios que assolam a Califórnia, embora algumas tenham já sido autorizadas a voltar para casa.