Empresas de distribuição do serviço elétrico vão pagar cerca de 500 milhões de dólares australianos (cerca de 345 milhões de euros) aos sobreviventes dos incêndios de fevereiro de 2009 no sul da Austrália, segundo uma decisão judicial divulgada esta terça-feira.

Um total de 173 pessoas morreu nos incêndios florestais que destruíram 2.029 casas e mais de 450.000 hectares no Estado de Victoria.

Mais de 10 mil pessoas - entre familiares das vítimas, feridos e residentes que perderam as suas habitações -, processaram a distribuidora SP AusNet, maioritariamente detida pela Singapore Power, no âmbito do incêndio de Kilmore, o maior registado no Estado de Victoria, e que provocou a morte de 119 pessoas.

A queixa foi apresentada depois de uma comissão governamental ter concluído que o fogo foi provocado por um cabo elétrico danificado.

O grupo também processou a companhia Utility Services, que foi contratada pela SP AusNet para manter a linha, e o Departamento de Sustentabilidade e Ambiente por alegadamente terem falhado em reduzir as cargas de combustível.

A SP AusNet vai pagar o equivalente a 261 milhões de euros e a Utility Services uma quantia correspondente a 8,62 milhões de euros.

Instituições do Estado de Victoria como a polícia, bombeiros e Ministério do Ambiente vão assumir o pagamento de uma quantia estimada em 71,46 milhões de euros.