As autoridades canadianas foram obrigadas a retirar oito mil pessoas por via aérea de Fort McMurray devido a um incêndio de grandes proporções, que já obrigou à retirada aérea de mais de 90 mil pessoas nos últimos dias. 

Oito mil pessoas foram transportadas por via aérea para Edmonton e Calgary. A população está a ser mobilizada para o sul do país, onde pode permanecer em segurança, relata a agência de notícias Associated Press.

A primeira-ministra da província de Alberta, Rachel Notley, não tem previsões de quando é que as pessoas podem regressar às suas casas e lamenta que o fogo continue fora de controlo

Mais de 1100 bombeiros, 145 helicópteros e 22 aviões estão a combater o incêndio que promete não dar descanso à população nos próximos dias.

Já foi declarado o estado de emergência e a primeira-ministra relembra que toda a região está em risco extremo de incêndio, devido às elevadas temperaturas que se fazem sentir, estando proibido qualquer queimada. 

O incêndio tem estado a afetar a zona de Athabasca e está a obrigar a uma das maiores evacuações de que a América do Norte tem memória.

As chamas já consumiram 850 Km2 e, até ao momento, já destruíram mais de 1600 casas e outros edifícios em Fort McMurray. Estão contabilizados cerca de 49 focos de incêndio e sete estão fora de controlo.