Oito estudantes adolescentes da escola Moi Girls School, na capital queniana, Nairobi, morreram quando o fogo irrompeu no dormitório na madrugada de sábado. Dez outras raparigas foram hospitalizadas.

Estávamos a dormir e uma de nós acordou e gritou que o nosso dormitório estava ardendo. Fomos ajudadas por alguns dos nossos professores", contou a estudante Daniella Maina, de 16 anos, uma das sobreviventes.

As causas do incêndio ainda não foram determinadas, mas o governo queniano ordenou o encerramento imediato da escola por duas semanas, enquanto será investigada a ocorrência. 

Um incêndio eclodiu na escola às 2:00 da manhã num dos dormitórios", adiantou o ministro da Educação, Fred Matiangi, que, no sábado, visitou a escola, que tem cerca de 1200 alunos e "é uma das melhores do país, de que nos orgulhamos muito".

O primeiro balanço dava conta da morte de sete raparigas, mas ao final do dia, o ministro da Educação comunicou que mais uma tinha sucumbido.