A guarda costeira líbia alertou hoje que mais de 100 migrantes estão desaparecidos no mar, possivelmente mortos, depois de a embarcação em que viajavam ter naufragado ao largo da costa da Líbia.

A guarda costeira líbia conseguiu resgatar das águas 14 pessoas, disse um porta-voz, Ayoub Gassim, à agência Associated Press, acrescentando não saber o número preciso de pessoas que estavam na embarcação.

O naufrágio ocorreu a leste da capital líbia, Tripoli, disse.

A Líbia é um importante país de trânsito de migrantes que fogem de conflitos ou da miséria em países da África subsaariana ou do Médio Oriente e tentam chegar à União Europeia (UE).

Os traficantes de pessoas exploram a desordem instalada no país desde o fim do regime de Muammar Kadhafi, em 2011.

Os líderes da UE, reunidos em cimeira, alcançaram hoje um acordo sobre migrações que prevê a criação de plataformas de desembarque regionais de migrantes e de centros controlados nos Estados-membros, bem como o reforço do controlo das fronteiras externas.

A criação de plataformas de desembarque visa “desmantelar definitivamente o modelo de negócio dos traficantes, evitando assim a trágica perda de vidas humanas”.