Illma Gore, a artista que pintou o nu de Donald Trump, no início do ano, diz ter sido agredida por apoiantes republicanos, na passada sexta-feira.

A mulher alega que um grupo de jovens com cerca de 20 anos a abordou de forma imprópria, enquanto esta se dirigia para casa e que, depois de os ter ignorado, um deles saiu do carro e deu-lhe um murro na cara gritando “Trump 2016!”.

No seu Instagram, Illma Gore partilhou uma foto em que se podem ver as lesões, alegadamente causadas por aquele apoiante republicano.

Na descrição da foto pode ler-se “Hoje levei um murro na cara de um homem que saiu do seu carro e gritou “Trump 2016!”, em Los Angeles, dias depois de eu ter regressado a casa vinda de Londres”.

“Este tipo de violência faz com que nós, criadores, sintamos que vivemos num mundo em que a nossa criatividade não está segura. Entristece-me que este seja o estado do país neste momento”, descreveu Illga Gore.

A artista plástica, numa segunda publicação, agradece o apoio que tem recebido e pede a eventuais testemunhas da agressão que prestem declarações às autoridades.

O quadro “Make America Great Again”, o slogan da campanha de Donald Trump, está avaliado em 1,87 milhões de dólares.

A obra tornou-se viral e ganhou até lugar na Maddox Gallery, uma galeria em Londres, mas a sua exibição foi proibida nos Estados Unidos.