Última actualização às 23:49

As autoridades holandesas prenderam seis homens e uma mulher suspeitos de estarem a preparar ataques terroristas em Amesterdão. Um dos detidos é familiar de um dos indivíduos ligados aos ataques de Madrid, de há cinco anos, noticia a jornal «DutchNews».

Estes dados foram revelados pelo chefe da polícia Bernard Welten, durante uma conferência de imprensa realizada esta noite. O responsável adiantou que o risco de atentados diminuiu, mas ainda permanece na cidade.

As pessoas detidas têm entre 19 e 64 anos e são todas holandesas de ascendência marroquina.

Alguns dos suspeitos tinham já cadastro policial, mas nenhum deles constava nos ficheiros das autoridades por ligações a terrorismo.

As diligências relacionadas com esta investigação ainda não estão concluídas. A polícia ainda estará a fazer buscas e admite novas detenções.

Segundo Bernard Welten, a polícia recebeu um telefonema à meia-noite de quarta-feira, em que foi avisada que três homens estariam a planear ataques na capital holandesa.

Nessa chamada, cuja origem foi localizada em Bruxelas, foram fornecidos detalhes sobre onde seriam colocados explosivos. Os nomes de superfícies comerciais como o Ikea e o Mediamarkt foram mencionados.

Foram ainda revelados às autoridades nomes, moradas e descrições dos suspeitos, o que colocou a polícia da cidade em alerta, selando as zonas comerciais mencionadas.

Um concerto rock da banda norte-americana The Killers foi suspenso devido a esta operação.