O papa Francisco celebrou este sábado uma vigília de oração na praça de São Pedro, que foi instituída por João Paulo II e recordou que antigo líder da Igreja Católica, que faleceu há precisamente onze anos.

Na vigília de oração com os fiéis devotos da “Espiritualidade da Divina Misericórdia” participaram 20.000 fiéis.

“Queridos irmãos e irmãs, partilhamos com alegria e agradecimento este momento de oração que nos introduz no Domingo da Misericórdia, muito desejado por João Paulo, que nos deixou há onze anos”, explicou Francisco, numa alusão à celebração instituída por João Paulo II.

No sermão que fez, Francisco falou da misericórdia, que também é o tema do Ano Santo que começou a 08 de dezembro passado e disse: “Deus nunca se cansa de manifestá-la e nós não devíamos acostumar-nos a recebê-la, buscá-la e a desejá-la”.

O papa Francisco convidou os fiéis a converterem-se “em instrumentos da sua misericórdia”, que “nos mostra a ternura, mas também a virtude, a compaixão e a comunicação, bem como o perdão”.

“Quem mais recebe, mais chamado é a oferecê-la. Não se pode encobri-la, nem guardá-la só para si”, disse.

“Uma fé sem misericórdia é só uma ideia, é ideologia e não é fé”, afirmou.