O Papa Francisco afirmou esta quarta-feira que "ignorar os pobres é ignorar Deus" e pediu aos fiéis católicos que "não percam a oportunidade de abrir a porta" dos seus corações "aos pobres e necessitados".

Jorge Bergoglio recorreu à parábola do homem rico e do pobre Lázaro para ilustrar a reflexão na habitual audiência de quarta-feira, na praça de São Pedro, e sublinhar que é necessário acolher os pobres, porque caso contrário fecha-se a porta "também a Deus".

Francisco lembrou que nesta parábola o homem rico fazia gala de uma "vida de luxo e esbanjamento", enquanto Lázaro "representa o grito silencioso dos pobres de todos os tempos e a contradição de um mundo em que imensas riquezas e recursos estão nas mãos de poucos".