O Papa Francisco deu apoio ao exorcismo na Igreja Católica, depois de um grupo de padres que reclamam salvar pessoas expulsando os espíritos malignos ser reconhecido oficialmente pelo Direito Canónico.

De acordo com o jornal oficiald o Vaticano, o «L'Osservatore Romano», a Associação Internacional de Exorcistas, composta por 250 padres que alegam combater as forças do mal em mais de 30 países, viu os seus estatutos aprovados pela Congregação para o Clero. A decisão dá reconhecimento legal à prática do exorcismo.

O Papa Francisco refere-se com frequência ao trabalho do Diabo. No ano passado, foi filmado com as mãos sobre a cabeça de um menino numa cadeira de rodas, naquilo que foi interpretado por muitos como um ato de exorcismo. Oficialmente, o Vaticano minimizou a situação e garantiu tratar-se apenas de uma oração.