Um tribunal australiano condenou um antigo padre católico a 29 anos de prisão por ter abusado sexualmente de mais de uma dezena de crianças numa zona rural do país, entre 1979 e 1988, informa a imprensa local.

John Joseph Farrell, de 62 anos, que abusou de três meninas e nove meninos nas cidades de Moree e Tamworth, foi considerado culpado de 62 crimes sexuais contra menores e outros 17 delitos, segundo a agência local AAP.

O juiz Peter Zahra, do tribunal do distrito de Sydney, disse que, apesar de alguns crimes de Farrell parecerem espontâneos à primeira vista, eram fruto de longa preparação e sedução das vítimas e dos seus pais.