O cardeal Antonio Canizares manifestou «preocupação» pelas vozes do mundo islâmico que pedem a reconquista de Espanha e exortou os espanhóis a não perderem as suas raízes cristãs, «base da história e da unidade» do país, refere a Lusa.

«O domínio muçulmano durou séculos e parecia um assunto encerrado. Mas não escondo uma certa preocupação porque, no mundo islâmico, há quem queria recuperar as nossas terras para o Islão», indicou Canizares numa entrevista publicada no último número da revista italiana «30 Giorni».

Segundo o cardeal espanhol, os católicos querem ter relações com todos, muçulmanos incluídos, mas esses projectos que não parecem só teóricos «são preocupantes».

Canizares, prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, assinala na revista mensal dirigida por Giulio Andreotti «temer» que a "«nda laicista e relativista que ataca» a sociedade espanhola «continue a minar os valores fundamentais» sobre os quais está construída a nação, a fé católica, a vida, a família, e a educação.

«Espero que a Igreja seja capaz de apresentar aos espanhóis a autêntica cara de Jesus e que os espanhóis abram ou reabram o seu coração a Jesus. Espero e rezo para que os meus compatriotas não cerceiem as raízes cristãs, que são a base da nossa História e da unidade do nosso país», acrescenta.

Questionado sobre se «teme» pela unidade da Espanha, o cardeal opina que se trata de um «bem moral, um bem não negociável».