A fotografia de um casal de idosos a chorar no momento em que se despedem, por serem obrigados a viver separados, comoveu a Internet e mobilizou as autoridades de Surrey, no Canadá.

Desde janeiro que Wolf Golttschall, 83 anos, e a mulher Anita, de 81, vivem em lares diferentes a 40 minutos de distância, depois de 62 anos juntos, devido às necessidades médicas do homem, que sofre de insuficiência cardíaca e, recentemente, foi-lhe diagnosticado um linfoma e demência.

Nos últimos oito meses em que têm vivido separados, houve sempre algum familiar, particularmente a neta, que, quase todos os dias, fez por eliminar a distância que os separa. Ainda assim, sempre que chega o momento da despedida, as lágrimas são inevitáveis.

Depois de a neta ter partilhado a história no Facebook, as autoridades locais comprometeram-se a transferir o idoso para uma instituição mais próxima do lar onde se encontra Anita. Wolf foi ainda colocado no topo da lista de espera para entrar na instituição onde se encontra a mulher.

Ficou decidido que o meu avô sairá da atual instituição e irá para um lar mais próximo", disse a neta, Ashley Bartyik, numa publicação do Facebook. Ele continuará a estar no topo da lista de espera para poder partilhar o mesmo teto com a minha avó, mas agora está só a alguns quarteirões de distância”, acrescentou.

O casal Gottschalks apaixonou-se em Dusseldorf, na Alemanha, quando eram jovens e as famílias de ambos viviam no mesmo complexo de apartamentos, mas acabaram por emigrar para o Canadá.