Pelo menos 140 pessoas morreram na Etiópia nos últimos dois meses em ações de repressão a protestos contra o Governo, motivados por planos para expandir a capital para terrenos agrícolas, denunciou hoje a Human Rights Watch (HRW).

“As forças de segurança mataram pelo menos 140 manifestantes e feriram muitos mais, de acordo com ativistas, naquela que pode ser a maior crise a atingir a Etiópia desde a violência nas eleições de 2005”, disse Felix Horne da HRW.

O número relatado pela associação de defesa dos Direitos Humanos HRW é quase o dobro do apresentado pela organização no mês passado (75).