Uma cadeia de dadores de rins permitiu salvar a vida a seis pessoas em Espanha, na primeira vez que o país conseguiu fazer uma operação de transplantes de rins tão alargada.

A Organização nacional de Transplantes (ONT) anunciou esta quinta-feira que o sistema sanitário espanhol praticou este número de operações sucessivas pela primeira vez.

Este procedimento começou com o chamado «dador altruísta», que ofereceu o seu órgão a uma pessoa desconhecida, e seguiu com cinco pares de doadores-receptores incompatíveis entre si.

A sequência de transplantes começou no início de março e finalizou em abril, tendo já os seis intervenientes tido alta médica.

Uma das novidades deste procedimento é o «dador ponte», que doa o seu órgão depois de o seu parceiro ser transplantado, esperando até que apareça alguém compatível. Até agora este tipo de intervenções eram realizadas em simultâneo.

A ONT explicou que dos cinco pares, três mantinham uma relação paternal ou maternal enquanto os outros eram casados.

Para além do Hospital de Cruces de Barakaldo, em Biscaia, mais quatro unidades hospitalares estiveram envolvidas neste projeto.