A segurança teve de ser reforçada no hospital onde está internado Michael Schumacher depois de um jornalista disfarçado de padre ter tentado entrar no quarto onde o ex-piloto luta ainda pela sobrevivência.

A empresária de Schumacher já lamentou o episódio e pediu que a imprensa respeite a privacidade da família e deixe os médicos trabalharem.

A nacionalidade do falso padre não foi revelada.

No parque de estacionamento do hospital de Grenoble está montado um forte dispositivo mediático, com televisões de todo o mundo e centenas de jornalistas.

A empresária do ex-campeão fez também um apelo para que a imprensa deixe de solicitar entrevistas com os médicos e explicou que sempre que houver notícias serão comunicadas de forma transparente.