As crianças de Hong Kong estão a ser modificadas digitalmente, através do famoso programa de edição de imagem, «Photoshop», de forma a serem aceites nas melhores escolas da região.

Numa sociedade tão competitiva como a chinesa, os pais das crianças sentem-se, desde muito cedo, pressionados para «criarem» o filho com melhor «personalidade» e «maturidade», escreve o «South China Morning Post».

As crianças, muitas delas tão pequenas que ainda não sabem andar, estão a ser fotografadas em estúdios profissionais e posteriormente alteradas através de técnicas computorizadas.

É desta forma que as melhores instituições, como creches e escolas de Hong Kong, recebem a candidatura das crianças, que podem chegar às 40 páginas, entre documentos e fotografias.

Em muitos dos casos é recorrente ver crianças ao lado de certificados e prémios.

Em declarações, ao jornal, o fotógrafo profissional, Yim Chi-lung admitiu que já foi convidado a fotografar uma criança de cinco anos, rodeada por 25 troféus e medalhas.

De acordo com o diretor do Centro de Pesquisas Juvenil e da Inovação do Instituto de Educação de Hong Kong, Dr. Doris Cheng Pui-wah, este fenómeno reflete a crescente desigualdade educacional de Hong Kong.

«Isto demonstra que os padrões variam muito entre as escolas, e que há uma crescente desigualdade entre as escolas. Se não houvesse uma diferença tão acentuada em termos de qualidade, os pais não teriam que se preocupar com a colocação dos seus filhos, nas escolas certas», explicou.