A ideia foi do grupo jovem do movimento LGBT no noroeste do país, que prevê criar em 2018 um centro com 40 lugares em Manchester (norte de Inglaterra).

«Trata-se de salvar vidas», declarou ao jornal The Daily Telegrah a diretora do LGBT Youth North West, Amelia Lee, segundo a agência noticiosa espanhola EFE.