O presidente de Uganda, Yoweri Museveni, assinou, esta segunda-feira, uma nova lei contra homossexuais, endurecendo ainda mais a legislação neste setor no país. Museveni desafia assim as advertências dos Estados Unidos de que a publicação de novas regras poderia complicar a relação entre os dois países.

Com esta promulgação, Yoweri Museveni agrada ao conservador eleitorado ugandês, muito homofóbico, mas complica as relações com os doadores ocidentais.

Os atos homossexuais já eram ilegais no Uganda. Em dezembro, o parlamento aprovou a nova lei que alterou a prevista pena de morte por prisão perpétua para o crime de «homossexualidade agravada».