Andrew Getty, de 47 anos, neto do magnata americano do petróleo, J Paul Getty, foi encontrado morto na sua casa de Los Angeles, nos Estados Unidos, esta terça-feira.

A polícia foi chamada ao local por uma ex-namorada de Andrew Getty que, por seu turno, tinha uma ordem para não se aproximar dele, pelo que, consequentemente, foi detida pela polícia por violação dessa medida, segundo o «TMZ».
No entanto, a polícia aparenta não desconfiar do envolvimento da mulher na morte, inclinando-se muito mais para uma morte por causas naturais ou por acidente.

Há testemunhos de que Andrew Getty não andava a sentir-se muito bem nos últimos tempos e que até teria uma consulta agendada para o dia seguinte, apurou a CBS.

O corpo foi encontrado inconsciente e alegadamente com uma hemorragia retal, na casa de banho. As autoridades recolheram a medicação existente na casa.

A família pediu respeito e privacidade. Com a notícia da morte do neto do magnata, muitos órgãos de comunicação deslocaram-se para o local, mas a polícia vedou a rua.

O avô de Andrew Getty agregou várias pequenas companhias de combustíveis na década de 60 criando a Getty Oil. Chegou a ser um dos homens mais ricos da América e criou um museu com o seu nome.