A polícia britânica encontrou várias armas, incluindo uma arma de choque de 950 mil volts, no carro de um homem que queria matar David Cameron, revelou o tribunal, avança o «The Guardian».

Irfaq Naz, de 34 anos, tinha ainda martelos, facas de cozinha, uma machada, uma espada Samurai e fita adesiva no seu táxi Vauxhall Astra, no qual foi mandado parar em julho depois de conduzir no sentido contrário numa rua do norte de Londres.

As autoridades revistaram a sua casa em Middlesbrough e encontraram a morada de Downing Street e nomes de figuras públicas de destaque.

O taxista foi detido sob a Lei de Saúde Mental, e no mês passado admitiu ter na sua posse uma arma proibida, três acusações de posse de arma ofensiva, sete acusações de posse de artigo de lâmina e acusação de condução perigosa.

O juiz Simon Bourne-Arton, de Middlesbrough, impôs uma ordem de restrição ao hospital de Naz, sob a qual o suspeito só poderá sair do hospital mediante autorização do governo.

Recorde o caso

O tribunal ouviu como Irfaq Naz conduziu de Middlesbrough para Londres nas primeiras horas do dia 16 de julho e como chegou a Kentish Town cerca das 4 da manhã.

Ele conduziu o seu Vauxhall Astra azul no sentido errado em Camden High Street, uma rua de sentido único, por cerca de um quilómetro, fazendo com que os carros que circulavam no sentido correto se tivessem de desviar.

A polícia foi alertada e tentou parar o carro, mas Naz conseguiu prosseguir até que ficou preso num congestionamento em Euston Road.

O condutor ainda tentou escapar, mas os polícias conseguiram detê-lo.

Preocupados com o seu comportamento, as autoridades descobriram que Naz já tinha passado um mês internado como doente mental no hospital Roseberry Park. Mais tarde, o taxista foi diagnosticado com esquizofrenia e foi internado no mesmo hospital.