Valérie Trierweiler não tentou suicidar-se. Pelo menos é o que afirmam fontes próximas da primeira-dama francesa, avança a revista «Le Point».

De acordo com a mesma fonte, Trierweiler terá «tomado alguns comprimidos a mais», mas «não tinha qualquer intenção de se matar».

Uma amiga da primeira-dama de França afirmou que a primeira-dama francesa ficou como se tivesse sido «atropelada por um comboio» quando saiu a notícia da traição de Hollande com Julie Gayet.

Em comunicado, o Palácio do Eliseu revelou que, esta sexta-feira, François Hollande foi visitar Valérie ao hospital. Esta informação surge depois da revista «Paris Match», onde trabalha a até agora primeira-dama de França, ter dito que Hollande ainda não tinha visitado a mulher, que já fez saber que a relação com Hollande acabou.