A polícia holandesa prendeu esta quinta-feira 30 ativistas da organização ambientalista Greenpeace, incluindo o comandante do Rainbow Warrior, quando tentavam impedir um petroleiro russo de descarregar petróleo do Ártico no porto de Roterdão.

«O comandante foi preso e o barco [Rainbow Warrior] foi levado para outro lado», disse o porta-voz da polícia Roland Eckers, citado pela agência France Presse.

A mesma fonte explicou que os restantes 30 ativistas foram detidos por invasão e por usarem barcos insufláveis para impedir o petroleiro russo de atracar no porto de Roterdão.

«Vários ativistas escalaram a vedação para impedir que o navio atracasse e vários outros que em pequenos barcos tentavam também impedir o petroleiro foram presos, cerca de 30», disse Eckers.

O barco da Greenpeace, o Rainbow Warrior é comandado por Peter Willcox, que no ano passado foi detido pelas autoridades russas por ter promovido protestos contra a exploração de petróleo no Ártico.

Nenhum outro elemento da tripulação do Rainbow Warrior foi detido, adiantou a polícia, acrescentando que o petroleiro, que transporta a primeira entrega de petróleo do Ártico, se encontra atracado.