O anúncio de que a Rússia vai instalar mísseis antiaéreos na sua base em Hmeimim, na Síria, levanta "sérias preocupações" às forças militares norte-americanas, disse um alto funcionário dos Estados Unidos sob anonimato.

Moscovo anunciou o envio dos sistemas de defesa antiaérea S-400, sendo que os mísseis em causa, com um alcance de 400 quilómetros, representam uma ameaça potencial para as aeronaves da coligação liderada pelos EUA.

O anúncio surgiu um dia depois de a Turquia ter abatido um bombardeiro russo, alegando que aquele foi avisado que estava já no espaço aéreo turco.

"Este é um poderoso sistema de armas e representa uma ameaça significativa para todo o mundo", lamentou um responsável militar dos Estados Unidos, acrescentando existirem "sérias preocupações sobre as operações aéreas na Síria".

Os EUA lideram uma coligação que tem vindo a bombardear posições do Estado Islâmico na Síria e no Iraque, enquanto a Rússia tem alargado os seus ataques aos opositores do regime do presidente Bashar al-Assad, que colhe a simpatia russa mas não a norte-americana.