Uma nova vacina contra a sida, que tem estado a ser testada em primatas desde 2013, passou de forma satisfatória os primeiros testes, anunciou o investigador brasileiro que dirigiu a experiência, Edecio Cunha Neto.

«Colocámos à prova a resposta imunitária dos animais e os resultados foram excelentes», declarou Neto à edição digital do diário Folha de São Paulo.

Segundo outra cientista, Susan Ribeiro, que também participa no projeto, «as respostas» nos primatas «foram muito mais intensas do que foi encontrado nos ratos».

A vacina está a ser desenvolvida pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) com o instituto estatal Butantan.

Em entrevista dada à Efe em novembro, Neto dissera que as investigações têm como objetivo encontrar um método seguro e eficaz de imunização contra a sida para ser usado em seres humanos.