Uma bomba atómica norte-americana 260 vezes mais potente que a de Hiroshima quase explodiu em janeiro de 1961 em Carolina do Norte, indica hoje o jornal britânico The Guardian, citando um relatório desclassificado dos Estados Unidos.

De acordo com o documento sobre este evento, um bombardeiro B-52 descolou a 23 de janeiro de 1961, deixando escapar duas bombas Mark 39 de hidrogénio sobre Goldsboro, uma cidade da Carolina do Norte (zona este dos Estados Unidos).

«Uma das duas bombas comportou-se exatamente como uma bomba atómica é suposto comportar-se» quando é lançada intencionalmente: o seu para-quedas abriu-se e o interruptor foi acionado.

«Só a falha de um único interruptor de baixa tensão impediu o desastre», diz o relatório.