A Fundação Clinton anunciou na quinta-feira várias mudanças caso a candidata democrata, Hillary Clinton, chegue à Casa Branca nas eleições de novembro. Uma dessas mudanças passa por rejeitar doações do estrangeiro ou de empresas.

Assim, a fundação, cujo nome completo é Fundação Bill, Hillary e Chelsea Clinton, apenas receberá doações de cidadãos norte-americanos e de entidades sem fins lucrativos.

Além disso, se a ex-secretária de Estado ganhar ou se perder, a fundação deixará de organizar a Iniciativa Global Clinton, um encontro anual que reúne líderes governamentais, grandes empresários, doadores e pessoas famosas.

Hillary Clinton ou Donald Trump. Um deles irá suceder a Barack Obama e tornar-se o próximo Presidente dos Estados Unidos. Com as eleições de novembro cada vez mais próximas, o duelo entre os candidatos aperta, com trocas de argumentos e acusações.

Na semana passada, por exemplo, Donald Trump acusou Obama de ter fundado o Estado Islâmico e Clinton de ter participado nesse processo como "cofundadora".