Num tom pouco habitual, Bill Clinton criticou o atual presidente norte-americano, Barack Obama, numa ação de campanha da mulher Hillary Clinton. Embora o ex-presidente dos Estados Unidos até tenha elogiado o atual líder do país durante a maior parte do seu discurso, em Alexandria, houve um momento em que isso não aconteceu. 

“Por que é que há tanta frustração? Pela bonita fotografia que o Presidente Obama pintou do futuro e que para a qual muitos norte-americanos olham no presente sem se reverem nela"

Bill Clinton quis, com isto, apelar ao voto dos excluídos, que não aparecem nessa “foto bonita” do Presidente, também ele democrata como a sua mulher. 

Perante o grupo de pessoas concentradas no centro de artes Durant, em Alexandria, no estado da Virgínia, Bill Clinton pode ter iniciado, assim, uma mudança no rumo da estratégia traçada durante a campanha.

Ontem, a candidata Hillary Clinton também disse que os americanos "têm razões para estar zangados", defendendo que a mudança está nas mãos de todos, numa América que tem de agir como nação, sem divisões.

As eleições são em novembro e as primárias estão renhidas. Do lado dos democratas, Bernie Sanders está a dar luta a Hillary. Do lado dos Republicanos, Donald Trump tem estado imparável.