Oposição venezuelana volta a eleger Capriles para a presidência

Governador de Miranda foi derrotado por Chávez nas eleições de outubro

Por: Redação    |   6 de Março de 2013 às 23:55
Os partidos da oposição na Venezuela elegeram unanimemente Henrique Capriles com o seu candidato nas eleições presidenciais que vão realizar-se decorrendo da morte de Hugo Chávez.

As eleições presidenciais têm de realizar-se, de acordo com a constituição venezuelana, nos próximos 30 dias.

Henrique Capriles tem 40 anos e foi o candidato derrotado por Hugo Chávez nas eleições de outubro do ano passado, tendo o atual governador do estado de Miranda obtido 44% da votação.

O adversário de Capriles nas eleições presidenciais deverá ser Nicolás Maduro, o vice-presidente de Chávez, que ocupa agora o posto de presidente interino.

Foi Maduro quem anunciou a morte de Hugo Chávez, nesta terça-feira. O corpo do falecido presidente foi transportado nesta quarta-feira para a Academia Militar da Venezuela, após um cortejo de sete horas acompanhado por milhares de pessoas, que partiu do Hospital Militar, em Caracas.

Chávez vai ser velado até sexta-feira, dia em que se realizará o funeral, onde estarão vários chefes de Estado e onde Portugal será representado pelo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas.

O governo da Venezuela decretou sete dias de luto nacional pela morte do presidente Hugo Chávez. E decretou também, entretanto, a proibição de venda de álcool e do porte de armas durante este período.
PUB
Partilhar
FOTOGALERIA:
Milhares de pessoas no cortejo fúnebre de Hugo Chávez

Henrique Capriles (Carlos Garcia Rawlins/Reuters) EM CIMA: Henrique Capriles (Carlos Garcia Rawlins/Reuters)
COMENTÁRIOS

PUB
«Remédio Santo»: 16 arguidos condenados e dois absolvidos

O Tribunal Central de Lisboa condenou esta sexta-feira 13 dos 18 arguidos do processo «Remédio Santo», acusados de burlar o Serviço Nacional de Saúde em quatro milhões de euros, a penas efetivas até nove anos de prisão. O tribunal deu como provado a existência de uma associação criminosa, composta pelos grupos do Norte e do Centro/Sul, que levou a cabo um esquema de uso fraudulento de receitas