Um iceberg gigante, do tamanho de Singapura, desprendeu-se na Antártida em julho, mas só agora está a ameaçar soltar-se, avança a «BBC News».

Por ser inverno no hemisfério sul, o bloco de gelo de 700 quilómetros quadrados continuou presa no gelo que a rodeava. No entanto, imagens aéreas recentes mostram uma faixa de água entre o iceberg e a restante massa de gelo de Pine Island.

«Nos últimos dias, o iceberg começou a desprender-se, e agora há uma faixa de um ou dois quilómetros de água que se desenvolveu entre o iceberg e a restante massa de gelo», afirmou o investigador Grant Bigg, da Universidade de Sheffield, na Grã-Bretanha.

A equipa de Bigg recebeu um financiamento de emergência para monitorizar a movimentação do iceberg e prever o seu deslocamento.

«Normalmente, leva algum tempo para que os icebergs desta área deixem a baía de Pine Island, mas quando saem tanto podem ir em direção a leste, ao longo da costa, ou podem circular para a parte principal do Atlântico Sul», afirmou o investigador.

Segundo Grant Bigg, um iceberg foi identificado na Passagem de Drake, entre o Cabo Horn, na América do Sul, e as Ilhas Shetland do Sul, na Antártida.

Caso o iceberg mantenha a trajetória pode causar distúrbios na movimentada rota marítima internacional do Atlântico Sul.