O Azerbaijão abateu um helicóptero arménio numa zona disputada pelos dois países, pelo que a Arménia já anunciou que este incidente terá «greves consequências».

Os três tripulantes morreram na queda do aparelho, noticia a BBC citando os media arménios.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Arménia alertou o Azerbaijão para as «graves consequências» deste ato que considerou uma «provocação criminal» e uma «violação dos acordos alcançados em cimeiras recentes».

Ainda no mês passado, os presidentes dos dois países se sentaram à mesma mesa, em Paris, com o presidente François Hollande como mediador, a fim de aliviar mais esta tensão na Europa.

O Azerbaijão confirma o abate do helicóptero militar, mas, em sua defesa, alega que o fez porque o aparelho se preparava para atacar as suas posições.

A OCDE está «profundamente preocupada» com as consequências deste incidente.

O conflito pela região de Nagorno-Karabakh dura há 20 ano. Territorialmente pertence ao Azerbaijão, mas está sob domínio arménio desde 1994.

Após a desintegração da União Soviética, os dois países travaram uma sangrenta batalha pelo território que custou 30 mil vidas.