Pelo menos 100 ativistas do movimento cubano «Damas de Branco» foram detidas durante um protesto em Havana.

As mulheres tinham assistido a uma missa na paróquia de Santa Rita e faziam um passeio, quando foram barradas por dezenas de polícias, pouco antes de enfrentarem uma contramanifestação de apoiantes do governo.

As ativistas não ofereceram resistência, foram conduzidas para autocarros e posteriormente levadas para várias esquadras.

Criado em 2003 por familiares de presos políticos, as «Damas de Branco» são o grupo com maior visibilidade da oposição cubana e o único que tem autorização para fazer «passeatas» nas ruas aos domingos.